sexta-feira, 2 de setembro de 2011

Desabafo.


Um dia desses, passei por uma situação que me deixou chateada. Na verdade, marido passou e eu fiquei chateada de tabela, tomei as dores, sabe? Mesmo porque me dizia muito respeito...

Uma verdade: a gente vive de fases. Quando resolve casar, muitas amigas estão em outro ritmo, quando resolvemos ter filhos (ou eles vêm pelo acaso), a situação piora e viramos as patas feias da turma (dramatizando um pouco). Acontece que o problema aqui nem é muito esse.

Verdade 2: podemos ter 4 filhos, nenhum será igual ao outro, certo? Eu mesma tenho 2 irmãos e cada um teve um desenvolvimento, dormiu de um jeito, fez manha de outro, andou no seu tempo, não engatinhou. Minha cunhada disse uma coisa sabia (ela é mãe de dois gêmeos de 3 anos e de um fofucho de 1 ano e meio. Pode falar o que quiser, né? rs): “com o segundo filho a única coisa que muda é que estamos mais tolerantes ao choro, de resto, é tudo novo”. E mesmo com apenas uma filha, eu concordo. Por que senão, nosso filho seria igual ao do vizinho.

Comparar é besteira, mesmo porque bebês (crianças) são uma metamorfose ambulante, uma hora dormem bem, outra acordam 467 vezes na noite, choram com fome, não querem comer e assim vai. Essa é a vida com criança, uma eterna surpresa, nada de monotonia.

Eu não me arrependo de nadinha do que fiz, quando a Duda nasceu fui no meu tempo e no tempo dela, queria sim que ela se acostumasse com barulho e tal, mas naquele momento tudo que eu queria era silêncio, paz, tranquilidade. E muitas coisas não combinavam com isso, nem muitas pessoas concordavam e não concordam até hoje. Minha filha ficava mega agitada com barulho à noite. Até os 3 meses, era sair com ela e ter a certeza que não dormiríamos, muitas vezes abrimos mão de sair. Hoje ela pode sair para qualquer lugar, voltar a hora que for, que ao chegar, toma a mamadeira dela e dorme até pelo menos 8h, mesmo assim penso antes de sair com ela, porque tudo tem um limite, né?

Quando saímos sem filhos, e estamos cansados, com sono, simplesmente voltamos para casa e dormimos (pelo menos eu fazia isso). Somos adultos e sabemos (teoricamente) a hora de parar. Minha filha não fala, mas sei quando ela tá acabadinha, com sono e já “deu” para ela. Como mãe, nada mais certo do que voltar para casa. Isso pra mim (mãe da Maria Eduarda) é respeitar o tempo dela. Um dia, muito breve, ela vai ficar correndo até 2h da manhã, vai querer ultrapassar o limite dela, e quem precisa impor esse limite? Eu, a mãe. Claro, tudo com muito bom senso, nas suas devidas proporções.

Mas aí volta a parte de que cada criança é única, e complemento com cada mãe é cada mãe. É tão simples, mas as vezes tão difícil de entender. Um filho causa muitas mudanças nas nossas vidas, às vezes não tão perceptíveis, ou talvez não queremos demonstrar, queremos deixar tudo cor-de-rosa (sabe-se lá pra quem ver). Mas o importante é traçar uma linha e seguir nela, seja na educação, no desenvolvimento, no convívio do seu filho com o mundo. Não critique seu vizinho, pior, não julgue, muito menos afirme nada. E se tudo isso for necessário, fale francamente, a propósito ele é seu vizinho e vai entender. E, até quem sabe, argumentar. Eu detesto – assim nessas palavras – a frase “Ih, vai piorar, você vai ver”. Isso não é regra, e o que é pior para você não é para mim. Portanto, não digo essa frase e me policio bastante. Mas filhos são uma metamorfose ambulante, lembram?

Ai, por que mesmo fiz esse post?! Não sei, mas deu um alívio do que tava entalado. hahahahahha

Gente eu sou muito chata? Talvez neurótica? hahahaha



Uma fotinho da minha linda, e da sua rotina diária, a inalação.

Um ótimo final de semana para todo mundo...!!

Beijos da mãe neurótica e de Maricota, filha da neurótica...rs

7 comentários:

Edna disse...

Nossa Karina, adorei seu post. Fico louca de raiva com as pessoas falando da minha vida do meu modo de agir com meu filho, comparando ele com o filho da fulana ou da ciclana, ai isso me tira profundamente do serio.
valeu o desabafo.

Chama a mamãe disse...

OI Ká,
Eu tb detesto palpites e comparações. Tb sou do tipo que respeito o limite da minha filha e assumo todas minhas responsabilidades. Mesmo sendo mãe de primeiro viagem não sou nenhuma retardada, sei o que faço e detesto quem acha que eu não sei o que faço #prontofalei#..

Bjos bom fim de semana

Anônimo disse...

Chata de jeito nenhum!
Chato é quem se mete onde ninguém chamou!
Tem hora que me faço de surda, muda e até demente se precisar!
Tenho certeza absoluta que você faz e sempre fará o que julga melhor pro seu filho, e isso é só VOCÊ que tem o poder de decidir!
Cada criança é única e ponto final!
Dá próxima vez que alguém fizer esse comentário pede pra ver se você tá lá na esquina hehehehe.
Desabafar de vez em quando é bom! Lava a alma!
Super beijo pra vcs!!!!
SOL (Mamãe do Renan) - babypuga.blogspot.com

Than disse...

Sabe Ka outro dia escrevi exatamente isso no meu blog. Q eu odeio essa historia de "vai piorar". Porra. Animador a beça!
mas claro e FATO q toda criança é igual. Eu tenho 3 irmãs, e cada uma é completamente diferente da outra. Ate as gravidezes (existe isso? rs) foi diferente uma da outra!
Eu sempre fui meeeega dorminhoca e preguiçosa, só andei depois de 1 ano e tals.
Minahs outras irmãs eram mais aceleradas, menos dorminhocas e andaram aos 10 meses. E a criação e o incentivo eram os mesmos! Isso varia de ser humano pra ser humano!
Ta rolando hj uma blogagem coletiva sobre o sono do bebe.
Nem vou ler pra nao deprimir.
Pq Anna tem sim problemas com o sono e ficar comparando ela à um bebe q dorme 10 horas seguidas (inveja ne...rs) a noite me mataria de raiva!
Por isso, deixa pra la. Mesmo pq nem tudo q escrevem é verdade. Tem gente q enfeita demais! Vai por mim...
Eu nao puxo sardinha pro lado da Anna pq conheço TODOS os defeitos q ela tem. TODOS. Sou mãe mas sei reconhecer as falhas dela tb! Mas tem mãe q não.
Outro dia li num blog (absurdo geral, nem comentei senao eu seria GROSSA...rs) q o bebe em questao com 1 mes de vida (q mes vai vendo) ja ficava com o pescoço duro no primeiro dia de vida. Tipo bebe de 2 meses sabe? Pratcamente nasceu sabendo sentar...rs..JURO! Ai a mãe em questao disse q a filha iria andar com 9 meses pq o pediatra disse q ela é mais evoluida q qlq outra criança, q ela é isso e aquilo....afffff...fiquei tao fula da vida q fechei o blog e tchau!
Ka, sério, um bebe de 1 dia de vida se manter durinho, praticamente sentado??? hahaha
Essa é um exemplo de mãe q quer ser mais q as outras q leem o blog dela, mas na minha opiniao fica FEIO pra ela, concorda? Pq geral sabe q um bebe desse tempo de vida JAMAIS vai sentar! JAMAIS.

Então, por isso eu digo, tem gente q fantasia...ah tem!

Putz, escrevi quase um post! rsrsrs

Bjos em vcs!

Bruna e Elcio disse...

Estava vendo alguns blogs e acabei encontrando o seu.
Eu também odeio esse negócio de comparação, ou "dicas", eu já me sinto enorme e vem gente me falando, nossa como sua barriga ta grande! A barriga da fulana ta menor que a sua...
É dureza viu.
Estou te seguindo.
Bjus =*

Kaka Vieira disse...

Muito bom o seu post.

Cada um é cada um, não tem essa de dar palpite ou fazer comparações não, nesse ponto sou muito estupida, agora se for uma dica sem repreensões é outra coisa né!

Beijosss

Bicho-mãe disse...

Realmente se os filhos são diferentes imagina nossos filhos e os filhos dos outros... Minha Natália, (aquela moça que estava no encontro comigo) andou no aniver de um ano, já o Gustavo (outro rapaz de 13) só andou 25 dias depois do niver de um ano dele. E vou te falar, são irmão, mas são completamente diferentes. O Arthur (bebê) também não parece nem um pouco com os irmão quando tinha a mesma idade... Pitacos? Aiiii essa parte da história eu tenho que ouvir muitos, porque é sempre a família que está dando os pitacos...Então eu digo: Gente! Sou mãe de três!Dá para considerar isso? Rss...
O Arthur também faz inalação diária... Com esse clima louco de São Paulo não dá para abrir mão das inalações.

Beijos em você e nessa princesa que tive o prazer de conhecer.

Flavi